quarta-feira, 15 de julho de 2009

Questão 12

(TTN/ESAF) Indique o trecho em que ocorre ERRO de concordância verbal, segundo o padrão culto da Língua Portuguesa.

a) O momento é grave. Cabe aos políticos a obrigação de manter a serenidade e o equilíbrio nos debates; que certamente passarão para o plenário da Câmara e do Senado. (Jornal de Brasília, 27-08-92)

b) A outra das terras por elas exploradas, pela mesma época, os portugueses deram o nome de Brasil, porque havia ali muito do pau conhecido por esse nome. Foi sorte. Havia também muitos macacos, nessa mesma terra, e muitos papagaios. (Veja, nº 134, 06-07-94)

c) Os cheques pré-datados, que permite aos lojistas financiar seus clientes nas compras a prazo, em alguns casos representam até a metade dos cheques recebidos pelo comércio. (O Globo, 15-01-94)

d) Os desarranjos na economia se expressam na ordem social por desequilíbrios calamitosos. São o desemprego generalizado, as pressões inflacionárias, a queda do produto, a depressão das massas e, síntese dialética, a violência (Correio Brasiliense, 08-07-94)

e) Mas, se, para além das palavras, se considerarem os atos do Executivo e as atuais negociações, parece que as pressões já começam a ter efeito. Há dez dias o país foi surpreendido com a nova versão do Orçamento que prevê uma elevação de mais de U$ 10 bilhões nos gastos do governo e igual aumento na estimativa das receitas. (Folha de São Paulo, 13-05-94)

------------------------------------------------

Comentários:

Para teoria, visite: http://portuguesdeverdade.blogspot.com/2009/07/teoria-para-concursos.html


a) O momento é grave. Cabe aos políticos a obrigação de manter a serenidade e o equilíbrio nos debates; que certamente passarão para o plenário da Câmara e do Senado. (Jornal de Brasília, 27-08-92)
. Correto. O verbo "passarão" concorda corretamente com o núcleo do seu sujeito "debates."

b) A outra das terras por elas exploradas, pela mesma época, os portugueses deram o nome de Brasil, porque havia ali muito do pau conhecido por esse nome. Foi sorte. Havia também muitos macacos, nessa mesma terra, e muitos papagaios. (Veja, nº 134, 06-07-94). Correto. O verbo "haver" com o sentido de existir é impessoal, devendo permanecer na terceira pessoa do singular. Seria tentador colocá-lo no plural para concordar com "muitos macacos", mas lembre-se que este é o complemento verbal (objeto direto) de "haver", e não o sujeito, que nesta oração não existe.

c) Os cheques pré-datados, que permite aos lojistas financiar seus clientes nas compras a prazo, em alguns casos representam até a metade dos cheques recebidos pelo comércio. (O Globo, 15-01-94). Errado. O pronome relativo "que" em "que permite aos lojistas.." está retomando "cheques pré-datados", devendo a concordância com ele ser feita. Temos também um erro na concordância do verbo "financiar", que tem como sujeito "lojistas", devendo com ele concordar. O correto seria: "Os cheques pré-datados, que permitem aos lojistas financiarem..."

d) Os desarranjos na economia se expressam na ordem social por desequilíbrios calamitosos. São o desemprego generalizado, as pressões inflacionárias, a queda do produto, a depressão das massas e, síntese dialética, a violência (Correio Brasiliense, 08-07-94). Correto. "Os desarranjos ... se expressam" concorda corretamente e o verbo "ser" concorda gramaticalmente, de forma correta, com "... desemprego generalizado, as pressões inflacionárias, a queda do produto ..."

e) Mas, se, para além das palavras, se considerarem os atos do Executivo e as atuais negociações, parece que as pressões já começam a ter efeito. Há dez dias o país foi surpreendido com a nova versão do Orçamento que prevê uma elevação de mais de U$ 10 bilhões nos gastos do governo e igual aumento na estimativa das receitas. (Folha de São Paulo, 13-05-94). Correto. O sujeito do verbo "considerarem" é "atos", com ele concordando, como assim corretamente o está.


Gabarito: letra c

3 comentários:

Leonardo Haro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonardo Haro disse...

Dúvida: no item "e" o correto é parece, como está na resposta, e não parecem como está na pergunta, certo?

Pedro Braz disse...

Opa! Muito bem observado, erro de digitação. Valeu!